sábado, 14 de julho de 2012

A incógnita chamada UPA - Unidade de Pronto-atendimento


           A UPA é uma tendência, quase uma política de governo da gestão Dilma. Mais e mais UPAs serão construídas não só em Ribeirão, mas em todo o Brasil. O que ocorre é que  as próprias políticas de saúde no Brasil se confundem e confundem também gestores municipais, profissionais de saúde, etc. A população tem por HÁBITO buscar o cuidado nas unidades de Pronto-atendimento, independente se se têm convênio particular ou não, independente se é alta a expansão das Estratégias Saúde da Família e UBS ou não...isso é FATO! Queremos assistência imediata, de preferência com medicamento prescrito e exames solicitados. A busca por Unidade de Pronto-atendimento é preferência e costume NACIONAL. Não fomos EDUCADOS a buscar a UBS mais próxima da nossa residência e MUITAS vezes, nem sabemos que elas existem, não sabemos a hora que elas abrem, a hora que elas fecham e, muito menos, os serviços que elas oferecem. 
          Daí, quando vemos notícias como essa nos noticiários e jornais locais e a minha pergunta é: alguém achou que isso mudaria ou iria ser diferente? O fato da UPA ter sido aberta na Av. 13 de maio provocou o fechamento do atendimento de emergência na UBDS do Castelo Branco, ou seja, não foi aberto mais um posto de serviços médicos, ele apenas mudou de endereço e agora tem uma estrutura mais adequada... MAS, o HÁBITO do próprio usuário de buscar o CUIDADO em serviços de emergência NÃO mudou. Continuamos a querer o IMEDIATO, não procuramos e pouco nos oferecem um trabalho de PREVENÇÃO de doenças e PROMOÇÃO da saúde (o que seria uma política de saúde da Atenção Básica). Continuamos não conhecendo as UBS próximas às nossas casas e nem os serviços que elas oferecem. 
                As filas continuarão, talvez, não por má vontade de gestores, mas por políticas e processos de trabalho que são impostos e que nos confundem. 
          Sugiro aos candidatos a prefeito e vereadores que busquem alguns estudos sobre a utilização dos serviços de saúde em Ribeirão Preto (A USP TEM vários), conversem com os pesquisadores e tentem entender o por quê isso CONTINUA ocorrendo... propostas baseadas em evidências podem ajudar na construção de um bom plano de governo. Fica a dica! 


http://www.jornalacidade.com.br/editorias/cidades/2012/07/13/com-upa-postinhos-seguem-com-filas.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário